ÚLTIMOS DIAS: Bootcamp Carreiras no Topo disponível até 05/07. Clique e se inscreva gratuitamente

Logomarca da How Bootcamps
O que é UX Design e quais são as boas práticas?

O que é UX Design e quais são as boas práticas?

Nesse artigo, apresentamos informações para pessoas que querem iniciar ou migrar para UX Design!
How Bootcamps

How Bootcamps

UX Design é uma área com alta procura no mercado e a necessidade de contratar profissionais dessa área tem aumentado muito nas empresas. Sendo assim, essa é uma ótima oportunidade para você entrar neste mercado e dar o próximo passo da sua carreira. Continue a leitura deste artigo até o final e saiba o que é,  como esse mercado funciona e o que você deve fazer para iniciar na área de UX Design.

O que é UX Design?

Na tradução, UX Design significa User Experience Design ou Experiência do usuário. Para profissionais que desejam ingressar na carreira, é importante ter em mente que a sua atuação consiste em facilitar a maneira como as pessoas usuárias interagem com um serviço ou produto. O intuito é identificar como otimizar os processos e, consequentemente, melhorar a experiência das pessoas que estão entrando em contato com a sua marca.

Estamos falando de uma área multidisciplinar que tem como objetivo criar e aprimorar elementos que compõem uma experiência de uso. Assim, é possível criar experiências que sejam funcionais, confiáveis, usáveis e prazerosas, alinhando todas as necessidades e expectativas das pessoas usuárias e empresas.

O que a pessoa de UX Designer faz, na prática?

No dia a dia, a pessoa UX Designer se envolve em diferentes momentos na construção de produtos digitais, desde a concepção do produto, que  é explorar ideias, entender melhor as pessoas usuárias, identificar funcionalidades e mapear tecnologias. Além disso, é também nesta etapa, que o produto ou serviço digital é construído com foco em resolver problemas.

Por isso, profissionais de UX precisam sempre se conectar com diversas áreas como o comercial, marketing, time de desenvolvimento e alinhar o desenvolvimento de um protótipo ou interface, alinhado com os objetivos de negócio e stakeholders.

Como é o mercado de UX Design?

O UX Designer é uma das profissões mais procuradas no mercado de trabalho, uma vez que possibilita uma tomada de decisão estratégica, a qual é baseada em dados de quem consome os produtos ou serviços.

De acordo com uma pesquisa divulgada no LinkedIn, o UX Design é uma das habilidades mais requisitadas nos dias atuais e para as próximas décadas, uma vez que esse profissional auxilia as empresas na sua luta diária por presença online, visibilidade e otimizar a fidelização de seus clientes.

Além disso, vale destacar que negócios que estão antenados às tendências do mercado desejam investir muito no design centrado no usuário. Portanto, muitas oportunidades estão disponíveis para profissionais da área.

Ou seja, o UX Designer pode atuar em diferentes áreas, tais como:

  • Etnografia (Pesquisas e comportamento);
  • Arquitetura de Informação;
  • Design de Interação;
  • Design de serviços;
  • Design Visual;
  • Design Industrial, entre muitas outras.

Para você ter uma base, de acordo com uma pesquisa da NN/g, de 2018 para 2019, a demanda por profissionais de UX Design aumentou em 69%, isso mostra o quanto as empresas estão dispostas em captar talentos nessa área.

Iniciar ou migrar de carreira não é uma tarefa simples. De início, é muito comum você se sentir “sem rumo”, entenda que isso é perfeitamente normal. Afinal, ainda há muitas possibilidades no mercado atual.

No entanto, se você deseja ingressar na área de UX Design, é importante seguir as dicas abaixo:

  • Entenda os motivos que fizeram você iniciar ou migrar para o UX Design: independentemente da carreira que você escolheu, a sua satisfação profissional precisa ser considerada. Sendo assim, os motivos que podem estar relacionados à carreira de UX Designer poder vários, como bons salários, mercado que cresce e há muita oportunidade, área estratégica, entre outros;
  • Não se prenda ao seu background: ter experiências e um background diverso podem ser excelentes diferenciais para ingressar na área de UX Design;
  • Invista nas Softs Skills: as Softs Skills são muito importantes para melhorar o trabalho o UX Designer e otimizar os resultados dos projetos. Alguns exemplos de habilidades que podem ser citadas são a boa comunicação, autonomia do trabalho em equipe, empatia, curiosidade etc.

Vale destacar que, para entrar na área, a leitura de livros sobre o assunto e realização de cursos são indispensáveis para aumentar o seu conhecimento e, assim, torná-lo um profissional melhor.

Entre os principais livros que você pode adquirir podemos citar:

  • Design do Dia a Dia (Don Norman)
  • Design emocional, Don Norman
  • Isto é Design de Serviço na Prática (Marc Stickdorn)
  • Não me faça pensar (atualizado): uma abordagem de bom senso à usabilidade mobile e na web — Steve Krug
  • Design Thinking — Uma Metodologia Poderosa Para Decretar o Fim Das Velhas Ideias (Tim Brown)
  • Do design thinking para o design doing, Jon Kolko.

Entender as boas práticas de UX Design ajudará você a ter mais insights nas reuniões com o time de criação e dar respostas mais eficientes durante a fase de implantação de um projeto. Conheça agora principais delas:

  • Não tenha medo de testar: os testes de usabilidade são fundamentais para validar suas ideias. Embora você tenha bons planejamentos, os erros podem acontecer. Sendo assim, invista em testes A/B para medir qual de suas ideias teve maior taxa de conversão. A partir disso, você consegue tomar melhores decisões;
  • Pense Mobile First: usabilidade é pré-requisito do usuário ao avaliar um serviço, por isso, o profissional de UX Design precisa estar atento a essa funcionalidade para atender às necessidades do consumidor final;
  • Use as cores de maneira estratégica: você sabia que 93% das pessoas prestam atenção no visual antes de consumirem um produto? Portanto, é importante prestar atenção nesses detalhes. Cores quentes, por exemplo, tendem a lembrar sentimentos como urgência, paixão e entusiasmo;
  • Crie personas: por meio dessa pesquisa, é possível descobrir as atitudes, objetivos e comportamentos reais dos usuários, a fim de entender suas necessidades;
  • Simplifique decisões de conversões: o usuário precisa encontrar rapidamente o que está buscando. Sendo assim, você deve concentrar esforços para facilitar a continuidade da jornada de transação, mesmo que ela passe por vários dispositivos.

Algumas ferramentas facilitarão a sua vida de UX Designer. Conheça as mais utilizadas:

  • Visio: possibilita a transmissão de informações complexas, como diagramas vinculados a dados, de maneira simplificada. Além disso, é possível compartilhar suas criações por meio de um navegador com SharePoint ou Office 365;
  • Axure: possibilita a criação de diagramas de click-through e protótipos de animações orientadas por dados sem precisar escrever códigos. Facilita também o compartilhamento das ideias com os demais membros da equipe;
  • Figma: é uma ferramenta online, ou seja, não há necessidade de download, instalação e muito menos de atualização. Seu trabalho é salvo automaticamente na nuvem e um link é gerado para cada projeto.
  • Sketch: além de oferecer várias funcionalidades que facilitam a vida do UX Designer, essa ferramenta organiza os seus projetos, dividindo por páginas, interações e pastas. Inclusive, facilita a medição de margens, paddings, tamanhos de texto, cores etc. Existem, também, plugins que documentam essas medidas automaticamente.
  • Miro: é uma plataforma online que ajudará na construção de mapas mentais, diagramas e quadros com notas em tempo real.

Entre os principais métodos utilizados no UX Design, você precisa conhecer o Double Diamond. Isso porque ele fornece um mapa que mostra como a equipe pode agir para criar produtos, processos e até mesmo solucionar eventuais problemas que podem surgir ao longo do caminho. Esse método está presente em quatro etapas:

  • Introdução: será ensinado o que é UX Design seguindo os princípios do Design Thinking e Double Diamond;
  • Imersão: você aprenderá a estruturar e executar pesquisas qualitativas e quantitativas. Além disso, saberá entender o ecossistema no qual o usuário está inserido;
  • Definição: extraia insights de pesquisas, interpretando os dados coletados e identificando as necessidades do usuário. Assim, é possível aprender a alinhar as oportunidades com as expectativas do negócio;
  • Ideação: aprenda a conectar todas as informações e dados dos usuários, desenhando um fluxo de tarefas com base na matriz de prioridades;
  • Prototipação: você aprenderá a prototipar no Figma o fluxo de tarefas e funcionalidades pensadas anteriormente, desenvolvendo o seu primeiro Design System.

Agora que você já se informou sobre a introdução e boas práticas em UX Design, é hora de tomar a sua decisão e entrar nesse mercado que, apesar de competitivo, oferece diversas oportunidades para os profissionais da área.

Para iniciar ou migrar para UX Design, faça o Bootcamp UX Design, um sprint de 10 semanas para pessoas que querem trabalhar como profissonais de UX ou Product Design. No bootcamp você irá construir projetos práticos e criar o seu portfólio com mentores exclusivos das principais startups do Brasil. Saiba mais.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on twitter
Share on facebook

Informação

Assine para receber nossos conteúdos sobre carreiras

Logomarca da How Bootcamps