fbpx

O que preciso saber antes de começar um Design System?

22 de outubro de 2020

3 dicas essenciais que irão guiar você ao desenvolvimento de um Design System de sucesso.

Créditos da imagem: ubisafe.org

 

OBS: Artigo criado por João Victor Santos (Product Designer Management/HeroSpark), originalmente publicado aqui.

1. Se questione: Realmente preciso de um Design System? Quais os problemas que isso pode resolver?

Se você já tem essas respostas, sinta-se a vontade a pular para o próximo item. Não? Então vamos pensar juntos…

Novas tecnologias, novos processos e meios de resolver um problema surgem a cada minuto, somos bombardeados de informação constantemente, além da “correria” do dia a dia. Por isso, as vezes, tomamos decisões precipitadas e não me refiro a decisões certas ou erradas, mas sim decisões por alguma influência externa. Talvez hype?

Não podemos negar que o termo Design System viralizou nos últimos tempos, mas o termo em si, é apenas uma buzzword para algo que já se fazia a muito tempo, porém não era chamado dessa forma.
Bom… chega de blá blá blá e vamos a o que interessa.

Parece óbvio que usar um Design System resolve vários problemas, mas a questão toda é: Irá resolver o seu problema? Vamos então para alguns passos que podem te ajudar a decidir se vai usar ou não um Design System.

  1. Esclareça o problema que você quer resolver:
    Essa é uma boa hora para um brainstorm com o objetivo de listar as dores que a equipe tem e, principalmente, os problemas que a empresa possui em relação a escalabilidade de produto, produtividade dos times e ferramentas. Discuta uma, duas ou quantas vezes for necessário, você precisa ter um entendimento claro do problema que quer resolver.
  2. Entenda se um Design System resolve o que você listou:
    Você provavelmente já leu muitos artigos sobre os benefícios que um Design System pode trazer para a sua empresa. De tudo que já li e vivenciei posso dizer que pelo menos esses 3 você irá ter: Consistência que irá gerar escalabilidade que consequente irá ajudar na produtividade.

Ah… E antes de ficar subjetivo demais, essas duas etapas não tem tempo definido. Você precisa se sentir confortável e estar confiante para dar continuidade ao processo. Posso dizer que minha experiência inicial foi uma imersão de 3 meses, desde buscar conhecimento sobre o assunto à entendimento do problema 😉. Relax!

2. Apresente a ideia

Sim, não pense que só porque você já entendeu os benefícios que todos a sua volta irão entender também de primeira.

Você já passou pelo entendimento do problema e já tem a possível solução, chegou a hora de você mostrar isso para a sua empresa. Fique tranquilo(a) você tem todo o conhecimento necessário pra que a “venda” seja eficaz, afinal você se preparou pra isso, certo?

Primeiro defina quem precisa estar presente na reunião e, principalmente os decisores e possíveis apoiadores da ideia. Em seguida, monte uma apresentação baseada em fatos. Sugiro os seguintes tópicos:

  1. O desafio: Lance um desafio. Por exemplo — Como escalar o nosso produto?
  2. O problema: Mostre o problema que a empresa possui naquele momento, relacionado ao desafio que você já lançou no tópico anterior.
  3. Benchmark: É a hora dos fatos. Mostre que a sua proposta está consolidada pelo mercado, apresente casos de sucesso. Mas separe exemplos de empresas que tenham relação ao seguimento da sua.
  4. O que é: Introdução e explicação do que é afinal um Design System. Lembre-se de relacionar o conceito ao dia a dia de trabalho.
  5. Como é usado: Aqui você estará ainda falando sobre os fundamentos da coisa, porém com o foco técnico, exemplificando algumas das etapas de um Design System e como pode ser usado.
  6. O que está sendo feito, como estamos tentando resolver: Essa etapa vai depender se você já tem algo em andamento para mostrar. Por exemplo, a sua equipe pode já ter comprado a ideia e estar trabalhando nela a algum tempo, apresente o resultado desse trabalho e os benefícios colhidos.
  7. Aonde queremos chegar: Apresente o seu sonho, pense grande e exponha isso para todos. Esse será o fechamento da venda, mostre os benefícios.
  8. Próximos passos: Encerre a reunião com um esboço de planejamento. O que será feito em seguida, quais serão os próximos passos e possíveis caminhos (você não terá todas respostas, pode ser um rabisco, mas que seja). Após isso deixe a discussão rolar e seja feliz. Afinal, você fez um bom trabalho.

Terá um post com mais detalhes sobre esse assunto 😉

3. Inicie com um planejamento

Você já fez o dever de casa, estudou, definiu o problema e vendeu a ideia. E agora?

O ponto de partida é planejar um escopo inicial de entregas, defina um MVP e seu roadmap, liste os principais itens que serão trabalhos nessa primeira entrega. Não se apresse, essa não é a hora de desenhar mil componentes, pelo contrário, é a fase burocrática da coisa:

  • Quem serão os envolvidos (o time)
  • Como será o processo de entregas (sprints?)
  • Stakeholders (feedbacks)
  • Roadmap (o quê e quando)

Agora que começa o desafio de verdade. Quando você tiver esse planejamento será mais fácil dar continuidade, até porque um Design System não é um projeto de início, meio e fim, é um produto! Trate ele como tal.

Depois que tiver essas respostas você pode começar a desenvolver o seu MVP, lembre-se de começar pela base do produto, por exemplo: Faça uma auditoria dos elementos de interface, defina os princípios de design que irão guiar suas decisões e os componentes base como, cortipografiaespaçamentosetc. E só, e somente só depois disso, comece a desenhar os demais componentes de tela.

Espero que de alguma forma esse post tenha ajudado ❤

João Victor Santos (Product Designer Management/HeroSpark) é facilitador do Bootcamp Design Ops, junto com Paulo Aguilera Filho.

Voltar para blog