fbpx

Iniciativas no combate ao COVID-19

 

Nota: Acredito que um dos papéis da How é levar informação e aprendizado ao maior número possível de pessoas. Além disso, nossa motivação diária e que está nas paredes do nosso QG e dentro do coração de cada uma das pessoas que trabalham no nosso time é o cuidado com as pessoas. Foi pensando nesse momento extremamente delicado, em que devemos manter uma distância física ao mesmo tempo em que nunca foi tão claro a necessidade de mobilização e solidariedade, que criamos essa lista com uma série de iniciativas que estão fazendo a diferença nesse período de isolamento social. São empresas, negócios, pesquisadores e órgãos se unindo para um bem coletivo. O que nós queremos com isso? Que isso faça com cada um de nós continue acreditando e criando novas formas de enxergar esse momento de adversidades transformando isso em uma maneira positiva de contribuir. Confira as iniciativas:

NO BRASIL
Google Brasil
O Google Brasil lançou o Corona Monitor, plataforma que centraliza informações sobre as buscas de informações sobre a pandemia e monitora os hábitos da população, analisando tópicos nas áreas de saúde, entretenimento, alimentação e higiene, e com informações sobre o impacto nas buscas em países afetados pelo coronavírus, como EUA e Itália.

Zygo
A criadora do app de fidelidade para restaurantes Bonuz, que atende mais de 2 mil estabelecimentos em todo o Brasil e agora está concentrada na divulgação do @delivery.do.bem, app para divulgar os estabelecimentos e ajudar com as vendas nesse período. Não são cobradas taxas dos restaurantes.

Aurratech/Hi Technologies/Tmed
A PEGN fez um artigo sobre startups brasileiras do setor healthtechs com iniciativas para o combate ao Coronavírus, com a Aurratech, especializada em desinfecção de ambientes e superfícies; a Hi Technologies, que desenvolveu um equipamento para realizar testes rápidos de sangue, equipamento distribuído para farmácias em mais de 250 cidades brasileiras e Tmed, startup que criou um painel de monitoramento que embarca diversos hardwares para automatizar processos assitenciais para instituições de saúde, como clínicas e hospitais.

In Loco
Empresa pernambucana de geolocalização está fornecendo dados prefeituras compartilhando a movimentação de 60 milhões de brasileiros através do monitoramento de GPS do celular dessas pessoas. A boa notícia é que as informações de Big Data da In Loco mostram que os brasileiros estão respeitando cada vez mais as medidas de isolamento.

EBANX
A fintech lançou o app EBANX Beep, serviço gratuito que transforma negócios de pequeno e médio portes em e-commerce. A ideia é ajudar pequenos negócios e profissionais autônomos a vender seus produtos e serviços online. O app é gratuito.

Escola Politécnica da USP
Junto com representantes da iniciativa privada, pesquisadores da Poli estão criando um ventilador pulmonar mecânico. Atualmente, um respirador convencional custa, no mínimo, R$ 15 mil. O projeto que está sendo desenvolvido pela Poli permitirá que o produto seja comercializado por R$ 1 mil. O projeto conta com licença open source e a fabricação poderá ser feita por empresas autorizadas pela Anvisa.

WEG
A empresa de Jaraguá do Sul (SC), uma das maiores fabricantes de equipamentos elétricos do mundo, está se preparando para fabricar respiradores artificiais para pacientes com COVID-19. Através de um acordo de transferência de tecnologia com a empresa LEISTUNG Equipamentos Ltda., fabricante de Equipamento Médico-Hospitalares, que concede licença para a produção do aparelho de ventilação mecânica pulmonar “Luft-3” da LEISTUNG. A companhia terá capacidade de fabricação de 50 equipamentos por dia. O início das entregas no mercado está previsto para a segunda quinzena de Maio.

Market4U
A empresa curitibana criou uma solução de abastecimento — os mini mercados — para condomínios, com itens de consumo como alimentos, bebidas, produtos de limpeza e higiene pessoal. Os produtos podem ser adquiridos pelo celular, usando o aplicativo ou com cartão.

Prefeitura de Florianópolis
A prefeitura de Florianópolis anunciou que irá fazer a aquisição — de forma gradativa — de 150.000 testes de coronavírus para aplicação em suspeitos de terem o COVID-19. Outra iniciativa é um programa para monitorar o isolamento de infectados pela Covid-19 e mensagens de texto pelo celular às pessoas que apresentaram risco de serem infectadas.

Petrobrás
A Petrobras disponibilizou seu supercomputador, Santos Dumont — o maior da América Latina — para realizar simulações em pesquisas sobre o novo coronavírus, uma iniciativa em parceria com o departamento de química da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. A colaboração é parte do projeto [email protected], que analisa como o coronavírus se comporta no corpo humano e acompanha a evolução da doença.

LÁ FORA
Robôs no combate ao COVID-19
A China está adotando novas tecnologias para ajudar a combater o COVID-19. Entre elas está o robô UVD que mata micro-organismos por meio de luz ultravioleta e leva cerca de 20 minutos para limpar uma sala. O robô foi projetado para reduzir a probabilidade de infecções hospitalares. Outros dois robôs — LightStrike e YouiBot — são usados em fábricas, escritórios, aeroportos e hospitais em Wuhan, na desinfecção de ambientes e verificando a temperatura dos cidadãos.

Anéis Inteligentes
Mais de 2 mil profissionais da saúde em hospitais de São Francisco (Califórnia) estão usando os anéis inteligentes da Oura, produto vendido como rastreador de sono. Seu específico para o combate ao COVID-19 será medir a temperatura dos voluntários e ajudar a identificar sintomas da doença.

Maçaneta autolimpante
Uma das vencedoras do James Dyson Award 2019 — uma das mais importantes competições de design do mundo — a maçaneta autolimpante criada por Simon Wong e Michael Li, alunos da Universidade de Hong Kong, funciona com um gerador interno que acende uma luz ultravioleta, gerando uma reação química que mata 99,8% dos germes. A ideia é que sejam implementadas em banheiros públicos, para evitar contaminações.

Matéria do canal Digital Trends
O canal Digital Trends fez uma matéria sobre um app que apresenta os resultados do teste de Coronavirus em 30 minutos. O projeto está sendo conduzido por equipes das universidades de Lancaster, Surrey e Brunel. O teste pode ser feito por até 6 pessoas. Os responsáveis pelo projeto agora correm com as negociações para a produção em massa.

AS GIGANTES DA TECNOLOGIA
Twitter
A empresa ampliou seu policiamento e regras para identificar conteúdos contrários às recomendações dos órgãos oficiais de saúde, fazendo a remoção de conteúdos falsou ou na contramão de órgãos oficiais de saúde.

YouTube
O YouTube criou uma aba que encaminha para o site do Ministério da Saúde com conteúdos sobre o COVID-19. Outra iniciativa bem legal é o canal #Fiqueemcasacomigo

Google e Facebook
As duas gigantes da tecnologia planejam injetar US$ 1 bilhão, investimento financeiro na luta contra a covid-19, para ajudar pequenas e médias empresas, órgãos governamentais de saúde, agências de notícias e ONGs.

Amazon
A Amazon aumentou o policiamento dos preços praticados em sua plataforma de vendas. Segundo dados fornecidos pela empresa, mais de 4 mil contas de vendedores foram banidos por “manipulação de preços de produtos que estão em alta demanda”, além de ter retirado meio milhão de ofertas por violar suas políticas de preços justos. Uma equipe está dedicada a investigar e identificar produtos essenciais — como máscaras de proteção e álcool em gel — vendidos com preços abusivos.

Netflix
Netflix reduziu a qualidade de streaming na Europa, usando menos largura de banda. Essa iniciativa foi tomada para atender um pedido do comissário da União Europeia, Thierry Breton, uma vez que as pessoas estão recorrendo à plataformas de streaming e videoconferência para trabalho em casa e entretenimento.

OUTRAS INICIATIVAS DO SETOR PRIVADO DO BRASIL
Ambev
A cervejaria vai usar sua linha de produção de Piraí (RJ) para produzir 500 mil unidades de álcool em gel, que serão doados para hospitais públicos em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Arezzo
A marca criou a campanha “Passos das Heroínas” que ofereceu calçados para médicas, enfermeiras e auxiliares de enfermagem. Foram 3000 pares da marca e mais 2000 pares da Schultz em menos de uma hora de campanha.

Avatim
Todos os esforços da marca de cosméticos foram direcionados para a produção de álcool em gel e sabonetes líquidos. Já foram distribuídos mais de uma tonelada de produtos.

Decathlon
A Decathlon irá doar todo o seu estoque de máscaras Easybreath a hospitais e entidades médicas do país. A máscara de mergulho pode ser adaptada e usada como um respirador por vítimas do coronavírus. Essa ação já havia sido realizada na Itália e agora passa por testes nas cidades Campinas (SP), Porto Alegre (RS) e no estado do Paraná.

Diageo
A fabricante de bebidas alcóolicas irá produzir 50.000 litros de álcool 70%. Essa produção será destinada à Secretaria de Saúde do Ceará.

Embraer
Criação de parcerias com centros de pesquisa pelo Brasil para ajudar no desenvolvimento de novas tecnologias para a fabricação de aparelhos como respiradores, filtros de ar e ventiladores e aprimoramento de leitos regulares em hospitais para que possam ser usados como UTI’s.

GT Building
A incorporadora imobiliária paranaense doará mais de R$ 198 mil em equipamentos médicos para a Santa Casa de Curitiba para a aquisição de respiradores e monitores multiparamétricos.

Itaú Unibanco
Doação de R$ 150 milhões para projetos e instituições de ajuda às populações vulneráveis. Desse montante, R$ 10 milhões serão direcionados à Fundação Oswaldo Cruz para ajudar na construção de um hospital para atender vítimas do coronavírus.

Magazine Luiza
R$ 10 milhões para hospitais públicos e privados na cidade de São Paulo, além de monitores cardíacos para o Hospital Emílio Ribas e ventiladores pulmonares para uma unidade do Sistema Público de Saúde na Vila Guilherme. A marca também doou 4.000 colchões e travesseiros para os governos do Pará e da Bahia.

Morena Rosa
Produziu 7.000 máscaras que foram doadas para o governo do Paraná, para distribuição nos hospitais do estado.

O Boticário
Doação de 1,7 tonelada de álcool em gel para a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba.

Rasen Bier
A Rasen Bier parou toda sua produção de cerveja para focar completamente na demanda do álcool em gel, que será doado para hospitais, asilos e corpo de bombeiros e policiais.

Fontes do artigo
Brazil Journal
Digital Trends
EBANX
Época Negócios
Forbes Brasil
G1
LabsNews
Terra
Updateordie
WEG

Renato “Minas” Buiatti é educador e cofounder da How.

Voltar para blog