fbpx

UX Design para quem está começando

29 de julho de 2019

O UX Design é uma das carreiras mais promissoras quando o assunto é o desenvolvimento de produtos digitais. O Design de Experiência do Usuário (UX) envolve planejamento, criação de roteiros, desenvolvimento de questionários, aplicação de entrevistas e pesquisas com usuários, criação de personas, wireframes e protótipos de produtos digitais web e mobile, aplicação de testes de usabilidade, desenvolvimento de jornadas, aplicação de técnicas de design thinking, design de serviços e cocriação com foco na experiência do cliente.

Para se tornar um profissional de UX, é necessário desenvolver habilidades como: 
– Compreender o processo de UX (incluindo abordagens como design de interação, design de serviços e os principais modelos e metodologias atuais de design);
– Aplicar pesquisa com usuário — conhecer métodos de pesquisa com usuário e saber em qual momento aplicá-los;
– Desenvolver protótipos — criação e desenvolvimento de jornadas, wireframes e protótipos de produtos digitais web e mobile, estar atento às tendências e explorar ferramentas que facilitam a prototipação.
– Criar estratégias centradas no usuário — identificar e aplicar as melhores técnicas de design thinking, design de serviços e cocriação para desenvolver estratégias de produtos digitais com foco na experiência do cliente.

Listamos três áreas dentro do UX que estão em evidência: UX Metrics, UX Research e UX Writing.

UX METRICS
A utilização e interpretação dos dados e sua inserção nos processos de design. As métricas são importantes no processo porque apresentam uma nova camada de conhecimento que no entendimento e desenvolvimento de produtos digitais, dos usuários e dos objetivos de negócio.

Alguns tipos de métricas que são usadas para o desenvolvimento de produtos digitais são as métricas de Comportamento do Usuário, Performance da aplicação, Canais de aquisição e Alcance de Metas.

O UX Metrics faz o uso de dados auxiliares, tais como Dados de Central de Atendimento, Dados transacionais CRM/ERP, Dados de mercado (dados abertos, pesquisas de mercado, tendências).

Uma prática adotada no processo de métricas em UX são osTestes A/B, que envolvem a definição de hipóteses, o olanejamento e execução do teste e a análise de resultados.

Um framework bastante adotados pelos profissionais de UX Metricas é o HEART.

Criado na Google Ventures, o framework HEART oferece métricas centradas no usuário para auxiliar na tomada de decisões para o desenvolvimento e otimização de produtos. Simples e de fácil entendimento, o framework pode ser aplicado em projetos de grande ou pequeno porte.

HEART é um acrônimo para Happiness, Engagement, Adoption, Retention e Task success.

CONFIRA O OBJETIVO DE CADA UMA DAS 5 MÉTRICAS:

Happiness — mede a satisfação do usuário do produto que, geralmente, é coletado através de pesquisas.

Engagement — mede o nível de envolvimento do usuário com o produto em um determinado período de tempo.

Adoption — mede o número de novos usuários que passaram a usar o produto em um período de tempo pré-estabelecido.

Retention — mede o comportamento dos usuários e a frequência com que usam ou voltam a usar o seu produto.

Task Success — mede o grau de facilidade, eficácia e eficiência do produto no momento em que o usuário realiza as suas tarefas e testa as funcionalidades.

UX RESEARCH

Outra área que se destaca é o UX Research, que pode ser definida como a investigação sistemática dos usuários e seus requisitos, com o objetivo de adicionar contexto e gerar insights no processo de criar e desenvolver experiência para o usuário. O UX Research trata das diferentes dimensões de pesquisas com usuários e o planejamento e execução de métodos de pesquisa de usuários qualitativos.

Uma das formas de desenvolvimento de pesquisas de UX passa por esses passos:

– Preparação da Pesquisa — envolve a definição de problemas, perguntas e objetivos de pesquisa.

– Seleção das técnicas — mapeamento e seleção de métodos adequados de pesquisa (qualitativa ou quantitativa, atitudinal ou comportamental, generativa ou avaliativa).

– Criação da pesquisa — planejamento de entrevista semi-estruturada (do roteiro às anotações necessárias).

– Planejamento de pesquisa qualitativa — recrutamento de participantes, técnicas de moderação e equipamentos.

– Execução — compreensão do processo de moderação e condução de um bate-papo para a aplicação da pesquisa.

– Análise e relatórios — visualização dos resultados da pesquisa e como criar apresentar dados de maneira clara e inteligível.

– Insights — utilizar insights para a modelagem de personas e mapas de empatia.

UX WRITING

Como já falado aqui, temos o UX Writing, uma nova área criada para auxiliar grupos de usuários na instalação de um novo software ou aplicativo, preencher formulários, inscrições e políticas de privacidade, entre outros. Pensando nisso, as empresas de tecnologia estão gerando demandas para redatores com habilidades para escrever conteúdo fluido e de fácil compreensão, conectados com as funcionalidades e manuseio de produtos ou serviços, entregando experiências otimizadas para o usuário.
A proposta é melhorar o entendimento sobre o produto ou serviço e criar desejo no consumidor.

Diferença entre UX Writing e Copywriting
No UX Writing, o redator é parte integrante do time de design, participando do processo de desenvolvimento, das tomadas de decisão e elevando o conteúdo a um novo patamar. Essa nova forma de trabalho praticamente decreta o fim do famigerado Lorem Ipsum, espaços marcados para textos em projetos dessa espécie, além de criar benefícios de integração de equipe de desenvolvimento com a equipe de conteúdo focados 100% no produto e na interação com o usuário.

Voltar para blog